MÍDIA

Atuação do Estado é criticada

Veja aqui

Para cada assassinado branco, quatro negros são mortos em Minas Gerais

“A maior parte da população que mora em territórios vulneráveis é negra. Nesses locais, o acesso à educação, a equipamentos públicos e a bens de necessidade básica são mais restritos. Em algumas áreas, nem ônibus passa. E essa é a primeira forma de exclusão deles”

-Frederico Marinho (CRISP/ UFMG)

Veja aqui

Diagnóstico vai nortear medidas para reduzir crimes contra a juventude

“Jovens, negros, do sexo masculino, são os mais vulneráveis no Brasil. E essas mortes acontecem exatamente nas periferias, onde a segurança pública é mais falha e onde há menos oportunidades de emprego, educação, socialização”

-Frederico Marinho (CRISP/UFMG)

Veja aqui

Fatores que impactam o curso de vida de jovens infratores

“É uma teoria multidisciplinar que procura conectar os significados sociais da idade, transmissão intergeracional, história e estrutura social. Engloba o agente, a estrutura econômica e política, além dos efeitos das transformações temporais”.

-Lucas Caetano (CRISP/UFMG)

Veja aqui

Prisão de jovens aumenta 533 vezes em Minas Gerais

“Agora, temos um sistema penitenciário superlotado, propício para violência entre os presos e para as tentativas de fuga”

-Frederico Marinho (CRISP/UFMG)

Veja aqui

Jovens formam gangues para se defender de ambiente hostil

Reportagem do jornal Estado de Minas sobre dados apresentados no "Projeto Prevenção em debate", pela pesquisadora Ludmila Ribeiro (CRISP/UFMG)

Veja aqui

Número de presos provisórios em Minas cresce a cada ano e já supera o de condenados

“A família fica desestruturada, ele vive em condições precárias, tem o estigma de presidiário e acaba recorrendo ao crime organizado. O ideal seria que tivéssemos uma Justiça mais eficiente e que se ocupasse, de fato, com delitos graves”

-Ludmila Ribeiro (CRISP/UFMG)

Veja aqui

Reportagens da série "Condenadas" ,apresentada pelo G1 ,são norteadas por pesquisas realizadas pelo CRISP em prisões femininas da Região Metropolitana de Belo Horizonte

"Mesmo presas, essas mulheres tentam, da sua forma, da forma que lhes cabe, cuidar da sua família. E a única forma que elas encontram é não requerendo essa visita, não insistindo para que as visitem."

-Luana Hordones (CRISP/UFMG)

Veja aqui
Veja também

A guarda municipal enquanto força policial? Limites e possibilidades

Participação do professor Cláudio Beato na Mesa 5 do Encontro do Fórum Brasileiro de Segurança Pública

Veja aqui

Solução para condições subumanas no sistema prisional passa por prender menos e soltar mais, defende pesquisadora do Crisp

“A prisão aumenta o engajamento no crime. É possível pensar em outras formas de punir, compartilhando essa responsabilidade com a comunidade”

Veja aqui

Presidente recebe pesquisadora da UFMG

"Professora Ludmila Ribeiro apresentou dados de investigações sobre criminalidade"

Veja aqui

Em 10 anos, os número de casos arquivados em Belo Horizonte aumentou de forma espantosa segundo pesquisa realizada pelo CRISP.

"Muitos desses crimes já chegam ao tribunal do juri com a prescrição da pena, o tempo que levou para percorrer no fluxo da justiça foi superior ao estimado pela lei, então há a perda da possibilidade de punir o autor"

- Flora Lima Moara (Pesquisadora do CRISP)

Veja aqui

Demora na investigação de homicídios leva a impunidade, diz pesquisa da UFMG (CRISP).

Veja aqui

Pessoas ligadas à área de segurança pública defendem melhorias nas polícias e mudanças na lei, aponta pesquisa realizada pelo CRISP.

Veja aqui

Arquivamento cresceu 700% passando de 124, em 2003, para 988, em 2013, segundo levantamento do CRISP.

Veja aqui
Veja Também

Reportagem do jornal O Tempo aponta levantamento do CRISP em que quase metade dos processos de homicídio prescreve em BH.

"Além de tempo longo entre datas de crime e júri, há casos em que réu morre antes de receber pena"

Veja aqui

Reportagem do jornal O Tempo revela dados da pesquisa sobre os inquéritos policiais do CRISP.

"Só quando se tem informação na cena do crime se esclarece o caso. Nossa polícia não consegue investigar porque está presa a testemunhos, depoimentos. Isso que vemos nos filmes (sobre investigações) não ocorre aqui" - Ludmila Ribeiro (Professora/Pesquisadora do CRISP)

Veja aqui

Reportagem divulga em primeira página resultados da pesquisa "Audiências de custódia em BH: um panorama".

Reportagem de primeira página veiculada hoje (02/05) no jornal Estado de Minas sobre o Relatório da pesquisa "Audiências de custódia em BH: um panorama".

Veja aqui

Discutindo a reforma das polícias no Brasil - Civitas - Revista de Ciências Sociais

Em artigo recente publicado pela Revista Civitas, os professores Claudio Beato e Ludmila Ribeiro discutem a reforma das polícias no Brasil.

O trabalho faz parte de um dossiê, organizado pelos professores professores Máximo Sozzo (UNL - Argentina) e Rodrigo Ghiringhelli (PUCRS - Brasil), que reúne artigos de vários pesquisadores sobre a reforma das polícias na América Latina.

Veja aqui

Páginas: 1 2 3