Crime

PCC versus Estado? Expansão do grupo pelo Brasil

Autores: Thais Lemos Duarte

Periódico: Contemporânea, v. 11, n. 1, 2021

Resumo: O artigo busca analisar a partir de documentos oficiais as narrativas de atores do sistema de justiça criminal sobre a expansão da organização criminal Primeiro Comando da Capital (PCC) a distintos estados do Brasil. Em específico, pretende-se averiguar os efeitos da ação do Estado sobre as dinâmicas criminais e, por sua vez, as implicações desse modus operandi à sua própria constituição. Ao mesmo tempo em que reconhece sua incapacidade em lidar com a criminalidade dita “organizada”, os órgãos do Estado clamam para si meios mais incisivos ao exercício do monopólio da violência, instaurando uma espécie de ambiguidade.

Palavras-chave: PCC; expansão; facções; Ministério Público

Veja o Artigo

Participatory Slum Upgrading and Urban Peacebuilding Challenges in Favela Settlements: The Vila Viva Program at Aglomerado da Serra Belo Horizonte Brazil

Autores: Claudio Beato e Cesar Velasquez

Periódico: Journal of Illicit Economies and Development, 2021

Resumo: The concentration of urban violence in certain settlements in Latin America and the possibility of expansion have been latent concerns in slum upgrading. This intervention is potentially an urban peace strategy, especially when it is open to local participation and the promotion of capacities for collective action. However, the political economy behind upgrading shows that these are settings of competence for power and resources. Different factors (e.g., heterogeneity and population size, and project design) account for the bias towards a local elite, which is functional to the interests of public authorities. But, in contexts where power is fluid and challengeable, the informal arrangements between actors involved are more important as mediating social mechanisms of the peacebuilding efforts in the upgrading intervention and their outcomes. This article focuses on the Vila Viva slum-upgrading experience in Aglomerado da Serra, starting in 2005 in Belo Horizonte (Brazil). Social Network Analysis (SNA) models were applied to study the ties linking activists with public and private community initiatives. Interviews and a sociometric survey were used to collect information. The analysed social mechanisms (closure and brokerage types) depicted interaction frameworks with public authorities of two profiles of community activists: traditional and emerging. The first one was functional to the situational crime control approach of Vila Viva, in contrast with territorial rooting defended by emerging activists. The Vila Viva program upgraded the area’s connectivity with the city and broadened the market share of the favela´s drug dealers. After which, they assumed situational control to protect external buyers.

Palavras-chave: Participatory slum-upgrading; peace-building, favelas; social network analysis

Veja o Artigo

Num eterno retorno: debates sobre violência urbana e formas de controle social

Autores: Frank Davies e Thais Lemos Duarte

Periódico: O público e o privado, v.19, n.39, 2021 - Introdução ao dossiê

Palavras-chave: Violência urbana; formas de controle urbano; punição; periferias

Veja o Artigo

Quién está seguro en casa? Riesgos asociados al hogar en la pandemia de Covid-19

Autores: Ludmila Ribeiro e Bráulio Silva

Periódico: Revista Central De Sociología, n. 11, p. 29–46, 2021

Resumo: El objetivo de este artículo es evaluar los cambios experimentados en la rutina doméstica de los brasileños durante el período de aislamiento social debido al Covid-19. Para ello, se aplicó un cuestionario en línea con preguntas sobre los cambios de hábitos, nivel de estrés y situaciones agresivas en el hogar, utilizado para estimar el nivel de tensión y conflicto entre los residentes. La recolección de datos se llevó a cabo entre el 16 y el 21 de abril de 2020 y la muestra final estuvo compuesta por 2.531 encuestados. Si bien el 6,7% de los encuestados informó sobre conflictos familiares por primera vez, más del 20% dijo que estos conflictos ocurrieron normalmente. Los análisis bivariados mostraron que la prevalencia de agresión durante las medidas de aislamiento social está asociada con variables demográficas y coyunturales. También se estimaron tres modelos de regresión logística binomial, cuyos resultados mostraron que las medidas para prevenir el Covid-19 afectan el estrés entre los residentes, lo que genera una mayor probabilidad de agresividad en el hogar. Estos hallazgos confirman estudios previos, que apuntan hasta una mayor tensión interna como una de las externalidades negativas del coronavirus.

Palavras-chave: Isolamento social; violência doméstica; estresse; agressividade; COVID-19

Veja o Artigo

Antes das grades: perfis e dinâmicas criminais de mulheres presas em Minas Gerais

Autores: Ludmila Ribeiro, Natália Martino e Thais Duarte

Periódico: Revista Sociedade e Estado, v. 36, n. 2, 2021

Resumo: O aumento vertiginoso do número de mulheres presas no Brasil na última década, especialmente por tráfico de drogas, ocasionou a proliferação de estudos sobre criminalidade e encarceramento feminino. Parte majoritária desses trabalhos apresenta narrativas relacionadas aos papéis tradicionais de gênero para explicar o envolvimento das mulheres em redes ilegais, sendo a expressão “amor bandido é chave de cadeia” uma síntese dessa compreensão. A partir de uma pesquisa qualitativa e quantitativa com custodiadas por tráfico de drogas de unidades prisionais de Minas Gerais, analisamos em que medida esse enquadramento acadêmico condiz com os relatos das mulheres sobre suas trajetórias. De acordo com as presas, há uma convergência entre o campo de estudo da criminalidade feminina e o tratamento fornecido pelos atores do sistema de Justiça Criminal à questão. Essa homogeneidade das ideias, porém, não é suficiente para abarcar a diversidade de pertencimentos das mulheres aos mercados ilegais de drogas.

Palavras-chave: Criminalidade feminina; tráfico de drogas; papéis de gênero; “amor bandido”; Sistema de Justiça Criminal

 Veja o Artigo


‘Todo ladrão vai trabalhar com a sua mente’: O uso da força e de armas nos assaltos em Belo Horizonte, Minas Gerais

Autores: Diogo Alves Caminhas e Claudio Beato

Periódico: Dilemas: Revista de Estudos de Conflito e Controle Social , v.13, n.3, 2020

Resumo: Este artigo analisa os fatores associados ao uso da força e de armas no cometimento de roubos e como essas questões são interpretadas pelos assaltantes. Tem como fonte de dados 40 entrevistas em profundidade com autores de roubos, bem como registros oficiais de ocorrências dessa modalidade criminal em Belo Horizonte, Minas Gerais. O estudo indica que, além da personalidade, o tipo e o grau de violência empreendidos durante os assaltos estão associados ao contexto ou à forma como a vítima reage ao roubo, à maturidade do infrator na prática de roubo, ao tipo de arma que o infrator possui e ao tipo de alvo roubado.

Palavras-chave: Roubo; ladrão; ameaça; uso da força; armas

Veja o Artigo

O coronavírus, as mulheres e o lar: uma combinação explosiva?

Autores: Ludmila Ribeiro e Bráulio Silva

Periódico: Dilemas: Revista de Estudos de Conflito e Controle Social – Rio de Janeiro – Reflexões na Pandemia 2020 – pp. 1-14.

Veja o Artigo

Entre a vida e a morte: Normatividades, negociações e violência em uma favela de Belo Horizonte

Autores: Ana Beraldo

Periódico: Dilemas, v. 14, n.1, p. 27 - 51, 2021

Resumo: Trato neste artigo de processos sociais que envolvem moralidades, normatividades, violências, vida e morte. Argumento, baseando-me em uma pesquisa etnográfica realizada em uma favela de Belo Horizonte, que é a triangulação entre três regimes normativos primordiais — o do “mundo do crime”, o do estado, e o da Igreja — que vai confeccionar o que a teórica Judith Butler chama de enquadramento, ou seja, a moldura que separa quem fica do lado de dentro e quem fica do lado de fora do que é inteligível. Concluo que, por se tratar de um território marcado por violências, é essa triangulação que vai separar quem é “humano” de quem é “matável”.

Palavras-chave: Regimes normativos; Vida; Morte; Sujeito; Periferia urbana

 

Veja o Artigo

Prevenção à tortura: uma mera questão de oportunidade aos mecanismos latino-americanos?

Autores: Thais Duarte e Maria Gorete Marques de Jesus

Periódico: Revista Direitos Humanos e Democracia, ano 8, n. 15, 2020

Resumo: Tomando como base a perspectiva de que a tortura seria um tipo de crime de oportunidade, o Protocolo Facultativo à Convenção Contra a Tortura das Nações Unidas (ONU) criou um sistema de inspeções a unidades de privação de liberdade, formando os chamados Mecanismos Nacionais Preventivos. O objetivo desse artigo é analisar a estrutura e o modus operandi de quatro órgãos com este perfil na América Latina. Foram estudadas, pois, suas leis de formação e os relatórios produzidos a partir dos monitoramentos efetuados. Analisou-se que os Mecanismos Nacionais Preventivos estudados costumam se atentar aos fatores de risco que acarretam a tortura, ao invés de investirem maior fôlego a encaminhamentos de casos de violência individuais. Portanto, ao mesmo tempo em que reproduzem a perspectiva majoritária da ONU sobre a tortura ser uma espécie de crime de responsabilidade, os órgãos não necessariamente priorizam em suas atividades a responsabilização de atores que tenham perpetrado o ato, analisando a tortura como uma prática difusa.

Palavras-chave: Mecanismos Preventivos; Tortura; Crime de Oportunidade; Nações Unidas; OPCAT

 

Veja o Artigo

Too Fine to be Good? Issues of Granularity, Uniformity and Error in Spatial Crime Analysis

Autores: Rafael G. Ramos, Bráulio F. A. Silva e  Keith C. Clarke e Marcos Prates

Periódico: Journal of Quantitative Criminology, 2020 

Resumo: Crime counts are sensitive to granularity choice. There is an increasing interest in analyzing crime at very fine granularities, such as street segments, with one of the reasons being that coarse granularities mask hot spots of crime. However, if granularities are too fine, counts may become unstable and unrepresentative. In this paper, we develop a method for determining a granularity that provides a compromise between these two criteria.

Palavras-chave: Criminology of Place; Crime Mapping; Granularity; Scale; Error

 

Veja o Artigo

Curso de vida, adolescentes e criminalidade: uma leitura a partir do PIA

Autores: Lucas Caetano Pereira Oliveira; Jacqueline de Oliveira Moreira; Bráulio Figueiredo Alves da Silva; Frederico Couto Marinho; Juliana Marcondes Pedrosa de Souza

Periódico: Psicol. Soc. vol.31, 2019

Resumo: Este texto pretende pensar as articulações entre o curso de vida e, principalmente, a trajetória infracional de adolescentes que cumprem medida socioeducativa de Internação e Semiliberdade por tráfico de drogas em uma cidade mineira. Orientado, no âmbito da Sociologia, pela criminologia de curso de vida e, no âmbito da Psicologia, pela escuta da singularidade da vida adolescente, este trabalho apresenta um recorte extraído das informações oferecidas pelo Plano Individual de Atendimento (PIA), com o objetivo de analisar no material os indicativos de que esses jovens estão submetidos a um processo de acúmulo de desvantagens. Questiona-se, assim, a capacidade efetiva do sistema socioeducativo de reeducar esses jovens e modificar a suas trajetórias de vida.

Palavras-chave: Adolescência; Criminalidade; Sociologia; Psicologia; Trajetórias de vida

Veja o Artigo

Facções criminais e milícias: aproximações e distanciamentos propostos pela literatura

Autora: Thais Lemos Duarte

Periódico: BIB, n.90, p.1-16, 2019

Palavras-chave: Facções criminais; Milícias; Prisões; Rio de Janeiro; Segurança pública

Veja o Artigo

The Effects of Criminal Embeddedness on School Violence in Brazil

Autores: Braulio Figueiredo Alves da Silva; Silvio Segundo Salej Higgins; Elenice DeSouza Oliveira

Periódico: International Journal of Criminology and Sociology, 2019

Resumo: This study examines the influence of criminal embeddedness on the intensity of criminal behavior among primary and secondary school students in a large Brazilian city. A database conceived by the Center for the Study of Crime and Public Security at the Federal University in Minas Gerais is used to analyze the involvement of youths displaying delinquent behavior at home or at school and how school performance and peer relationships are effected. Based on differential association and learning theories, the main hypotheses are (1) the greater the criminal embeddedness, the lower the degree of school satisfaction as well as future expectation of continued higher education, and (2) the greater the criminal embeddedness, the greater the risk of the intensity of deviant and criminal behavior. Applying statistical linear and nonlinear regression models, findings indicate that the criminal embeddedness has a negative and statistically significant association with the student’s level of school satisfaction.

Palavras-chave: Delinquent behavior; School violence; Criminal embeddeness; School satisfaction; Brazil

Veja o Artigo

Trajetórias e narrativas de adolescentes envolvidos com a criminalidade: os objetos e suas formas de aproximação em transdisciplinaridade

Autores: Rodrigo Goes e Lima; Claudia Wermelinger; Lucas Caetano Pereira de Oliveira; Bráulio Figueiredo Alves da Silva

Periódico: Psicologia em Revista, v. 25, n. 01, 2019

Resumo: O presente trabalho tem por objetivo mapear alguns dos conceitos que servem de fundamentação teórica para a pesquisa Curso de vida e trajetória delinquencial: um estudo exploratório dos eventos e narrativas de jovens em situação de vulnerabilidade (IEAT/UFMG). Partimos de uma breve conceituação dos objetos da pesquisa, a saber, adolescências, violência e criminalidade, para então chegarmos às formas de apreensão escolhidas, tendo como referência os campos da psicanálise, a partir da noção de narrativas, e o da sociologia, a partir da trajetória. Por fim, realizamos uma breve consideração acerca do desafio epistemológico de se construir tais conceitos em uma abordagem transdisciplinar.

Palavras-chave: Adolescências, Violência, Criminalidade, Trajetória, Narrativa, Transdisciplinaridade

Veja o Artigo

Aplicação de tecnologias do conhecimento e da informação na prevenção e redução do crime: a análise criminal no contexto latino-americano

Autores: Bráulio Figueiredo Alves da Silva e Frederico Couto Marinho

Periódico: Novos Olhares Sociais, vol. 1 ,  n. 2 , 2018

Resumo: Analisamos o panorama das contribuições das Tecnologias do Conhecimento e da Informação voltadas à Análise Criminal e sua aplicação pelas organizações policiais no Brasil e na América Latina para a prevenção e redução da criminalidade. Discutimos diversas teorias da criminologia ambiental, em especial a Teoria das Oportunidades e a Teoria das Atividades Rotineiras, uma vez que elas explicam as conexões entre ambiente urbano e criminalidade e, assim, fundamentam o desenvolvimento e aplicação da Análise Criminal. Nessa discussão, retomamos o debate sobre o ciclo da Análise Criminal enfatizando a coleta, conferência, análise e apresentação dos dados e a produção do conhecimento sobre os padrões de crime e as ações de prevenção e redução. Na conclusão propomos a criação do Centro de Análise Criminal como unidade de produção de conhecimento, gestão e planejamento operacional para as organizações policiais.

Palavras-chave:Análise Criminal; Conhecimento e Informação; Polícia; Brasil; América Latina

Veja o Artigo

O calcanhar de Aquiles dos estudos sobre crime, violência e dinâmica criminal

Autores: Ludmila Ribeiro e Alex Niche Teixeira

Periódico: BIB, n. 84, p.13-80, 2018

Palavras-chave: Metodologia; Estudos Quantitativos; Estudos Qualitativos; Métodos Mistos; Criminologia; Estudos Sobre Criminalidade Brasileira

Veja o Artigo

Armas de Fogo e Vitimização

Autores: Claudio Beato F. e Valéria Oliveira

Resumo: Existe hoje no Brasil um intenso debate acerca do papel das armas como instrumentos de defesa dos cidadãos. Os autores buscaram avaliar se ter ou não uma arma em casa está associada à chance de se tornar vítima de diferentes tipos de crimes. A pergunta é legítima, mas deve ser respondida à luz de argumentos empíricos. Nós utilizamos os dados da I Pesquisa Nacional de Vitimização (2010-2012) para tentar lançar luz à questão. Trata-se de pesquisa de vitimização realizada pela Secretaria Nacional de Segurança Pública (SENASP), Instituto Datafolha e pelo Centro de Estudos de Criminalidade e Segurança Pública (CRISP/UFMG). O survey contou com 78 mil questionários, onde são levantadas questões relacionadas à vitimização por diferentes tipos de crimes, características sociodemográficas, atividades rotineiras e percepção sobre as instituições de segurança pública. A existência de armas no domicílio do entre vistado foi uma das questões e, para este exercício, modelos de regressão logística binária foram desenvolvidos como esforço de subsidiar a discussão sobre o acesso às armas como estratégia de proteção contra crimes.

Palavras-chave: Vitimização; Crimes; Armas

Veja o Artigo

Voltar ao topo.


Gang de jeunes et groupes armés dans la Région Métropolitaine de Belo Horizonte, Minas Gerais, Brésil

Autores: Claudio Beato e Felipe Zilli

Periódico:  Sociétés et Jeunesses en Difficulté, v. 15, p. 1-31, 2015

Resumo: This article dialogue with sociological studies about the involvement of youth in dynamics of violence and crime in poor neighborhoods and suburbs of major urban centers. It presents the main results of an empirical research about youth gangs and armed groups operating in the slums of the metropolitan region of Belo Horizonte (RMBH), capital of the state of Minas Gerais, Brazil. From a theoretical point of view, we adopt the assumption that, in Brazil, the emergence of youth gangs and its involvement with crime dynamics in the favelas must be understood according to the relationship that these groups have with the context of profound socio-spatial exclusion and institutional violence that characterizes the life of large segments of the youth population in Brazil, in recent decades. In this sense, this paper describes not only how gangs and armed groups is structured in the slums of the metropolitan center of Belo Horizonte, but also the characteristics of its violence.

To promote such discussion, the article presents data from a study conducted between 2009 and 2011 from three sources : 1. in-depth interviews with 40 adolescents undergoing rehabilitative measure, because their involvement in crimes such as homicide or drug trafficking ; 2. official records on violent crime in cities of the metropolitan area of Belo Horizonte ; 3. A database from the intelligence services of the police as well as studies led by the Minas Gerais police, about the action of gangs and armed groups in RMBH.

Palavras-chave: Gangs and armed groups, Youth violence, Crime, Favelas

Veja o Artigo

Voltar ao topo


Social Disorganization and Crime: Searching for the Determinants of Crime at Community Level

Autor: Bráulio Figueiredo Alves da Silva

Periódico: Latin American Research Review , v. 49, p. 218-230, 2014

Resumo: Robert J. Sampson and W. Byron Groves (1989) analyzed data from 238 British neighborhoods to test the mediating effect of indicators of social disorganization. Basing their work on that of Clifford R. Shaw and Henry D. McKay (1942), these researchers created indicators such as friendship networks, organizational participation, and the control of street-corner teenaged peer groups, and developed a theory of community level. In this article, we apply the formal logic of Sampson and Groves using data from the fi rst Belo Horizonte victimization survey. In addition, we use data from the 2000 Brazilian Census and the Military Police. The results support the social disorganization theory and demonstrate that crime-rate differences are an effect of community level.

Palavras-chave: Social disorganization; Control; Belo Horizonte

Veja o Artigo

Voltar ao topo


Some Current Developments in Brazilian Sociology of Crime: Towards a Criminology?

Autores: Ludmila Ribeiro e Renan Springer

Periódico: International Journal of Criminology and Sociology, v. 3, p. 175-185, 2014

Resumo: This paper discusses the directions taken by sociology of crime in Brazil ever since its appearance, in the dawn of the 1970s, as well as the factors that prevented the development of a true criminology in the country, similar to that already found in North America. It is herein argued that while, on the one hand, Brazilian sociology was indeed able to develop an agenda of research on the processes that account for the criminalization of poorer segments of the population, on the other hand, for not having paid due attention to an entire consolidated body of knowledge available in order countries, it failed to explain rises and declines in criminality rates, and likewise failed to prescribe effective related public policies.

Palavras-chave: Sociology of crime, Criminology, Brazilian sociology

Veja o Artigo

Voltar ao topo


Ecologia social do medo: avaliando a associação entre contexto de bairro e medo de crime

Autores: Bráulio Figueiredo Alves da Silva e Claudio Chaves Beato Filho

Periódico: Rev. bras. estud. popul. vol.30 supl.0 São Paulo, 2013

Resumo: A associação entre características estruturais de vizinhanças e indicadores de crime e desordem tem recebido uma crescente atenção da criminologia nos últimos anos. Recentemente, os estudos têm enfatizado a relação entre as características contextuais das vizinhanças e o medo de crime. Neste artigo, em que o medo do crime é definido como uma reação emocional negativa devido à criminalidade, procurou-se incorporar às características individuais elementos relativos ao contexto da vizinhança na busca por evidências empíricas acerca da sua "ecologia social". Um modelo estatístico de regressão multinível foi elaborado a partir do survey de Vitimização realizado pelo Centro de Estudos de Criminalidade e Segurança Pública – Crisp/UFMG. Foi encontrada associação positiva entre as mulheres e os mais velhos com medo de crime, enquanto a estabilidade residencial tem efeito inverso. No nível da vizinhança, o principal resultado foi que a coesão social afeta a associação entre a taxa de criminalidade e o medo do crime.

Palavras-chave: Medo do crime; Crime; Vizinhança; Vitimização; Eficácia coletiva

Veja o Artigo

Voltar ao topo


Mapa das Mortes Violentas: Uma perspectiva comparada na América Latina

Autores: Claudio Beato e Andréa Maria Silveira

Periódico: Ciência Hoje, v. 51, p. 30-33, 2013

Veja o Site

Voltar ao topo


Recent books on crime and police in Brazil

Autoras: Ludmila Ribeiro e Roberta M. Correa

Periódico: Police Practice and Research, v. 14, p. 338-346, 2013

Resumo: In this review, authors Ludmila Mendonça Lopes Ribeiro and Roberta Correa examine a few of the key publications on crime and law enforcement in Brazil that have appeared in the past few years. The publications illustrate how the field has structured itself in Brazil. They identify pioneering studies and how the directions these took shape in the studies area today, as expressed in the current literature. One of these volumes is a compendium of interviews with the so-called ‘founding fathers’ of criminology in Brazil; the others are anthologies that reflect the work of research groups that have sprung around them. The anthology organized by Machado da Silva centers on the concept of violent sociability and its importance for understanding crime and the relations between the police and citizens at the margins of Brazilian society. The second volume, Roberto Kant de Lima’s anthology, stresses that crime is managed via a mosaic of assembled truths, and contends that the apparatus of law enforcement and the criminal justice system aim to reinforce Brazilian society’s characteristic inequality.

Palavras-chave: Crime, Policing, Pyblic security, Sociology of crime, Brazil.

Veja o Artigo

Voltar ao topo


Crime e Estratégias de Policiamento em Espaços Urbanos

Autores: Claudio Beato, Bráulio Figueiredo Alves da Silva e Ricardo Tavares

Periódico: DADOS – Revista de Ciências Sociais, Rio de Janeiro, Vol. 51, no 3, 2008, pp. 687 a 717

Resumo: A agenda de prioridades brasileira para a segurança pública, nos últimos anos, tem circulado em torno da confluência de três grandes temas: 1) criminalidade urbana violenta, em todas as implicações em termos de desagregação e desordem social; 2) espaço urbano, em seus aspectos de exclusão, marginalidade e desorganização; 3) polícia, protagonista de múltiplas crises e provavelmente um dos atores mais freqüentes em todas as áreas do espaço urbano.

Palavras-chave: Criminalidade; Espaços urbanos; Segurança pública

Veja o Artigo

Voltar ao topo


Conglomerados de homicídios e o tráfico
de drogas em Belo Horizonte, Minas Gerais,
Brasil, de 1995 a 1999

Autores: Cláudio Chaves Beato Filho; Renato Martins Assunção; Bráulio Figueiredo Alves da Silva; Frederico Couto Marinho; Ilka Afonso Reis; Maria Cristina de Mattos Almeida

Periódico: Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, 17(5):1163-1171, set-out, 2001

Resumo: Neste trabalho, apresentamos uma análise espacial dos homicídios ocorridos em Belo Horizonte e registrados pela Polícia Militar de Minas Gerais durante o período de 1995 até 1999. Utilizamos o programa SaTScan para identificar os conglomerados de risco de mortalidade mais elevado. Considerando todas as regiões da cidade de Belo Horizonte, apenas dez apresentam um risco maior de homicídios, quase todas concentradas em favelas. Como existem 85 favelas ao todo, concluímos que não são as condições sócio-econômicas per se as responsáveis pelos conglomerados de homicídios, mas o fato dessas regiões serem assoladas pelo trafico e violência associada ao comércio de drogas.

Palavras-Chave: Análise espacial; Análise por conglomerados; Homicídios; Violência

Veja o Artigo

Voltar ao topo


Crimes, vítimas e policiais

Autores: Antônio Luiz Paixão (in memorian) e Claudio C. Beato F.

Periódico: Tempo Social; Rev. Sociol. USP, S. Paulo, 9(1): 233-248, maio de 1997

Resumo: Com base nos dados de vitimização levantados pela PNAD 88, os autores analisam as relações entre polícia e sociedade, através de discussão dos motivos que levam as pessoas a procurarem ou não a polícia. Em contraposição a uma explicação de natureza “culturalista”, é sugerida a hipótese de que existem motivações racionais para se acionar a polícia para a resolução de conflitos.

Palavras-chave: Vitimização; Polícia; Sociedade; Conflitos

Veja o Artigo

Voltar ao topo


Efeito contextual de bairros e incidência de homicídios

Veja o Slide

Voltar ao topo